O gosto pelo trabalho artesanal tem raízes na minha formação de designer de produto, que me encantou desde muito jovem por poder exercer minha criatividade. A transição para a gastronomia foi natural para mim, principalmente por ser apaixonada por chocolate. Morei na França em 2010 e tive a oportunidade de conhecer o universo do chocolate e de aprender a arte da chocolataria com grandes mestres, como Philippe Bertrand, Martin Diez, Bertrand Busquet e Melissa Coppel. Até hoje esses profissionais me inspiram com seus trabalhos criativos e de altíssima qualidade. 

 

Curiosa para descobrir mais sobre as origens do chocolate, me deparei com o movimento bean to bar, um universo que reinventa a experiência de fazer e consumir chocolate. A chance de produzir o próprio chocolate da amêndoa de cacau à barra me fascinou, ainda mais por ter sido acolhida neste movimento que preza pela solidariedade, sustentabilidade e ética. Comecei meu empreendimento usando um simples forno elétrico caseiro para torrar cacau e aprendi que é possível produzir chocolate de qualidade até com os utensílios mais simples. Conforme a marca cresceu, passei a usar equipamentos profissionais e avancei na jornada da busca por qualidade e excelência. 

 

A fabricação de um chocolate de qualidade não tem atalhos. Além de contar com ingredientes de qualidade e origem segura, o processo requer atenção aos mínimos detalhes: controle preciso da torra, separação minuciosa das cascas, refino longo, temperagem na medida certa e moldagem das barras com perfeição. Tudo isso com o objetivo de conceber um chocolate que surpreenda, capturando os sabores e notas mais sutis do cacau, safra após safra.

 

Vanessa Brunchport